Live AproxiME: sistemas essenciais para a gestão do seu e-commerce

Na live da última quinta-feira (19) do programa AproxiME, iniciativa dos Correios que apoia pequenos e médios empreendedores, o tema foi “Por trás do e-commerce: os sistemas essenciais”, com destaque para os desafios da gestão do comércio eletrônico, principalmente os relacionados aos sistemas de manutenção de uma loja virtual.

A apresentação foi feita por Amauri Pferl, empresário e consultor de e-commerce com experiência de mais de 20 anos em negócios online. Segundo o especialista, no início da sua jornada no e-commerce, em 1999, ele cometeu “todos os erros possíveis”. Então uma de suas motivações é ensinar quem está iniciando a não cometer os mesmos erros.

Na apresentação para o AproxiME, o consultor explicou os principais aspectos relativos aos sistemas de gestão de um negócio online, como cadastro de produtos; captação de leads; automatização de informações e recebimento de mensagens instantâneas e segurança.

Quanto ao cadastro de produtos, por exemplo, Amaury esclareceu que é preciso estar ciente da importância do SEO (search engine optimization, que significa otimização para mecanismos de busca) de forma a atender os critérios dos algoritmos de buscadores como o Google, conseguir um bom ranqueamento e ter mais visibilidade.

Em relação à captação de leads, processo de obtenção de clientes em potencial, ele ressaltou a necessidade de divulgar informações sobre o produto e estar presente em redes sociais, como o Facebook, Instagram e TikTok. “Além de fotos, é fundamental fazer vídeos do produto em uso, pois podem aumentar a conversão de vendas em até 40%. Cerca de 60% das pessoas buscam por vídeos de produtos que desejam comprar, geralmente no YouTube”, destacou.

Outra dica importante foi sobre a Black Friday: para conseguir boas vendas nesse período, é necessário planejar-se, focar as vendas em poucos produtos bem escolhidos e negociar com fornecedores para garantir o estoque e ter o produto a um bom preço ao consumidor.

Sobre custos de frete e prazos de entrega, o consultor destacou que podem implicar em até 82% da taxa de desistência das compras online. E reforçou a importância dos serviços dos Correios voltados ao e-commerce, como o Correios Log+, e outras soluções logísticas para apoiar os empreendedores.

Em sua conclusão, Amauri enfatizou a importância do carregamento rápido do site da loja virtual. Atualmente, o esperado é que a página do site carregue em até 2,5 segundos. Se demorar mais do que isso, o lojista pode estar perdendo clientes. “E já no próximo ano, o esperado é que o carregamento ocorra idealmente em apenas meio segundo”, ressaltou.

Sobre as lives – As lives do programa AproxiME dos Correios trazem conteúdos relevantes sobre o comércio eletrônico, com o objetivo de apoiar lojistas no fortalecimento e desenvolvimento de seus negócios, frente à tendência de aceleração do consumo digital. Os encontros virtuais ocorrem às quintas-feiras, a partir das 11h, e estão disponíveis no canal oficial dos Correios no YouTube.

E-COMMERCE
Em live, especialista revela estratégias para influenciar pessoas e aumentar as vendas online

Em mais uma live do AproxiME, programa para apoiar pequenos e médios empreendedores, os Correios trouxeram como tema as estratégias para vendas de produtos de e-commerce. O convidado foi Leandro Ladeira, especialista em marketing digital, com a apresentação “Os segredos dos maiores vendedores do e-commerce”.

Na live, o criador do método “Venda Todo Santo Dia” começou falando de sua trajetória profissional, iniciada em uma agência de publicidade. O salto na carreira veio quando ele conheceu a sexóloga Cátia Damasceno, que promovia palestras em chás de lingerie, e teve ideia de ajudá-la a vender cursos on-line sobre o tema. Por meio de um canal no YouTube, o negócio deu certo e Leandro passou a ser reconhecido como autoridade em marketing digital.

Já a ponte com o e-commerce surgiu porque as alunas de Cátia queriam comprar também produtos físicos. Ao fazer um teste de vendas, eles verificaram que a operação não era tão complexa quanto imaginavam. Definidos os processos da operação, o crescimento veio rapidamente.

Um momento importante para definir seu método veio ao ler uma entrevista do diretor de marketing de uma grande empresa que comprava espaço publicitário em uma revista sobre games. A negociação era difícil e não muito profissional, então ele imaginou que sua empresa poderia criar sua própria revista para vender os produtos. Leandro percebeu, então, que quem tem o produto e é especialista no que ele resolve pode ser seu próprio criador de conteúdo.

“Imagine se você fosse a sua própria influenciadora?”. Foi o que ele ponderou com sua sócia, citando como exemplos também canais sobre finanças como “Primo Rico” e “Me Poupe”, nos quais os apresentadores – respectivamente Thiago Nigro e Nathalia Arcuri – são especialistas no tema e, ao mesmo tempo, influenciadores.

Segundo Leandro, antes os especialistas não eram comunicadores. Apareciam em programas de TV, mas não criavam conteúdo eles mesmos. Para mudar isso, decidiram que Cátia teria que ser influenciadora e fazer marketing dos próprios produtos. “Um influenciador que é especialista no que divulga traz mais credibilidade e vende mais, mesmo que sua base de seguidores não seja tão grande. Se sua base é pequena, você precisa ter um produto para vender e assim fazê-la crescer”, ressalta.

Outro ponto importante também, segundo ele, é saber anunciar. E há dois modos de fazer isso: o pago e o orgânico. O modo orgânico é no YouTube, pois o canal já é o segundo maior buscador da internet em comparação ao Google. Já os anúncios pagos seriam mais eficazes no Instagram. Quanto ao conteúdo, Leandro frisa que é importante divulgar as “urgências ocultas” do produto, ou seja, falar do que ele resolve.

Antes de encerrar a live, o especialista deixou uma dica fina aos empreendedores: após posicionar o seu negócio na venda de produtos físicos, é preciso oferecer também um produto digital, como um curso. “E este pode um dia se tornar até mais relevante do que o seu produto físico, mas o ideal é oferecer os dois. Quem não está criando um ativo digital em 2021, estará em maus lençóis em 2025”, alertou o especialista.

Sobre as lives – As lives do programa AproxiME dos Correios trazem conteúdos relevantes sobre o comércio eletrônico, com o objetivo de apoiar lojistas no fortalecimento e desenvolvimento de seus negócios, frente à tendência de aceleração do consumo digital. Os encontros virtuais ocorrem às quintas-feiras, a partir das 11h, e estão disponíveis no canal oficial dos Correios no YouTube.

Lei Geral de Proteção de Dados: o que o e-commerce precisa fazer?

De compras online a redes sociais, todos estão sujeitos à nova Lei de Proteção de Dados (LGPD). Em vigor desde agosto de 2020, a LGPD visa criar um cenário de segurança jurídica para o cuidado com os dados pessoais de todo cidadão que estiver no Brasil. Para falar sobre esse tema, o advogado e fundador do Instituto de Defesa do Cidadão na Internet, José Antonio Milagre, foi o convidado desta quinta-feira (24) da live AproxiME, produzida pelos Correios para apoiar pequenos e médios empreendedores neste momento desafiador.

A conformidade com a LGPD, segundo o especialista, é um diferencial competitivo para os negócios virtuais, uma vez que os consumidores estão cada vez mais atentos à importância da proteção de seus dados pessoais quando fazem compras e transações online. Confira o resumo dos principais pontos abordados na live.

Dados sensíveis

Apesar de serem insumos importantes para ações de marketing e tomada de decisões nos negócios, alguns dados pessoais são considerados sensíveis, segundo o advogado, pois sua exposição pode gerar danos, discriminação ou prejudicar pessoas, além de ferir direitos e liberdades individuais.

Como exemplo de dados sensíveis, ele citou aqueles sobre origem racial e saúde, filiação a sindicato ou organização religiosa ou política.

Direitos dos titulares

De acordo com José Antonio, existem três tipos de atores para os quais todo e-commerce deve estar atento: os titulares de dados pessoais (clientes, colaboradores ou fornecedores); o encarregado da proteção dos dados (responsável na empresa pela interface entre ela e os titulares) e os agentes que tratam dados (como a empresa responsável por hospedar seu site, por exemplo).

Alguns dos principais direitos dos titulares de dados, segundo a LGPD, são: direito ao acesso a dados que lhe dizem respeito; direito de corrigir dados incompletos, errados ou desatualizados; e saber com quais entes públicos ou privados seus dados são compartilhados.

Princípios e responsabilidades

O advogado elencou ainda alguns princípios de tratamento de dados que devem ser seguidos para adequar o seu e-commerce à LGPD. São eles: finalidade (especificar a razão da coleta de dados); necessidade (coletar apenas o que é necessário ao negócio); qualidade (ter informações corretas, íntegras e atualizadas); segurança (demonstrar que os dados estão seguros); e prestação de contas (ter documentos que evidenciem o cumprimento da lei).

José Antonio lembrou ainda que toda empresa está sujeita a ser responsabilizada judicialmente por eventuais violações à LGPD e a sanções administrativas, como multas e até a proibição total ou parcial de atividades relativas a tratamento de dados. Para concluir, o especialista ressaltou que o Sistema de Gestão da Proteção de Dados (SGPD) pode ser muito útil ao e-commerce, pois delimita uma série de passos para assegurar a conformidade das empresas com a legislação.

Sobre as lives AproxiMe – Com o objetivo de apoiar lojistas no fortalecimento e desenvolvimento de seus negócios, frente à tendência de aceleração do consumo digital, as lives do programa AproxiME dos Correios trazem conteúdos relevantes sobre o comércio eletrônico. Os encontros virtuais ocorrem às quintas-feiras, a partir das 11h, e estão disponíveis no canal oficial dos Correios no YouTube.

Live AproxiME: por que registrar a marca do seu e-commerce

O advogado e professor Carlos Alberto Martins Júnior foi o convidado da live da série AproxiME, nesta quinta-feira (27), apresentada no YouTube e produzida pelos Correios para apoiar pequenos e médios empreendedores neste momento desafiador. O especialista em direito empresarial discorreu sobre a importância da marca para uma empresa e de como ela deve ser vista como um patrimônio a ser preservado.

Juridicamente, marca é todo sinal distintivo, visualmente perceptível e que identifica e distingue produtos e serviços. Mas é, também, segundo Carlos Alberto, “aquilo que diferencia o seu produto ou serviço de um concorrente”. Assim, a marca funciona como um cartão de visitas que antecede a compra pelo consumidor.

Também é com base na marca que o consumidor busca reduzir os riscos envolvidos ao comprar um produto ou serviço. Durante a live, o especialista detalhou três tipos de riscos avaliados: o risco físico (que envolve riscos à saúde), o risco financeiro (o consumidor optará por um banco que confia para cuidar de seu dinheiro, por exemplo) e o risco social (pessoas podem ser socialmente avaliadas pelas marcas que usam, como no caso de roupas e automóveis).

Registre a sua marca

Segundo a Lei de Propriedade Industrial, uma forma de proteção de bens imateriais é a patente de invenção, relativa a invenções originais (por exemplo, o computador). Outra forma de proteção é o registro da marca, que, segundo Carlos, é a que merece mais atenção para os pequenos e médios empreendedores.

Por isso, além de consolidar e investir em uma percepção positiva da sua marca, é importante registrá-la no Instituto Nacional de Propriedade Industrial (INPI). Isso garante exclusividade no uso da marca dentro de sua atividade comercial. O registro pode ser feito no site do instituto na internet, tanto por pessoa física quanto por pessoa jurídica.

“Os valores são acessíveis mesmo para quem tem um pequeno negócio”, segundo Carlos Alberto. No site do instituto, há mais informações sobre como fazer o registro. Também é aconselhável verificar junto ao INPI se alguém já pediu o registro de uma marca igual ou similar, pois isso pode evitar dores de cabeça ao empreendedor, que poderia ser acusado de tentar usar uma marca que já existe.

Atente-se ao prazo de renovação

Ao contrário das patentes, as marcas não caem em uso comum, mas sua concessão de uso deve ser renovada a cada dez anos, contados a partir do momento da concessão. É importante ter em mente que, do pedido à efetiva concessão do registro, pode demorar mais de dez meses. O pedido de renovação deve ser feito um ano antes de expirado o prazo de concessão.

No entanto, a concessão da marca não garante por si só o domínio de internet com o nome da marca, por mais original e diferente que ele seja. Tratam-se de coisas diferentes: é necessário possuir tanto a concessão da marca quanto o registro do domínio na internet.

Uma vez que o empreendedor tenha registrado devidamente a sua marca, ele pode, inclusive, licenciá-la para que terceiros a utilizem e receber royalties por isso. Por exemplo, se você fabrica determinado produto para o público infantil, pode licenciar sua marca para alguém que produz camisetas.

Desde que se destinem a ramos totalmente distintos, duas marcas podem inclusive ter o mesmo nome; é o caso, por exemplo, do mesmo nome para uma revista e para um produto de limpeza. Mas, há exceções em relação a isso que serão vistas mais abaixo.

Tenha uma marca forte

Uma marca que possua distinção e fuja de expressões de uso comum é um dos pontos mais importantes para um e-commerce, segundo o especialista. Marcas que usam palavras de uso comum podem posteriormente sofrer com a concorrência de empresas com nomes parecidos.

A originalidade também vale para o design das embalagens. “Quando dois produtos têm marcas e características diferentes, mas embalagens muito parecidas, pode levar o consumidor inadvertidamente a comprar o produto de um concorrente”, ressaltou o advogado.

Ao finalizar a live, o especialista alertou que, embora seja possível cadastrar marcas no INPI sem a necessidade de contratar serviços de advocacia, é importante procurar ajuda de um profissional se você suspeitar que alguém está querendo usurpar sua clientela utilizando sua marca de alguma forma.

Made in Caicó: bordados do RN conquistam o mundo com apoio dos Correios

Foto: Arquivo pessoal

A 282 km da capital do Rio Grande do Norte, um pequeno município viu nascer das mãos habilidosas de mulheres o mais genuíno de seus produtos, que lhe rendeu o título de “Terra do Bordado”. Erguido na fé e na lida do povo sertanejo, Caicó tem uma população de pouco mais de 68 mil habitantes e é rico em cultura e tradições que atravessam gerações.

Enxovais de recém-nascidos, roupas de cama e toalhas, feitos com riqueza de detalhes, seja no bordado matizado ou em ponto richelieu, ganham forma no ritmo compassado da máquina de costura guiada pelas mãos das bordadeiras. Herança portuguesa, a prática, antes restrita ao lar, ganhou notoriedade pela beleza e originalidade de suas peças, gerando renda para cerca de 5 mil mulheres da região.

Foto: Arquivo pessoal

Os Correios, maiores parceiros das micro e pequenas empresas, têm garantido a logística de vendas on-line dos bordados de Caicó para outros Estados e, também, para o exterior, ajudando a levar a cultura e a tradição do bordado para o mundo. Mas, em tempos de pandemia, as bordadeiras também precisaram se reinventar: saíram de cena os eventos e feiras de artesanato e ganharam espaço os posts nas redes sociais e as vendas pelo e-commerce.

Novos produtos também entraram no portfólio, como as máscaras de proteção bordadas. “Antes da pandemia, vendia pouco pela internet, mas tive que rever minhas estratégias. Agora já pego encomendas de todas as regiões do país e até já exportei para Portugal, com o apoio e a orientação da equipe dos Correios, que sempre foi muito prestativa e tirou todas as minhas dúvidas”, conta a bordadeira Cleidilene Ferreira.

Leia mais “Made in Caicó: bordados do RN conquistam o mundo com apoio dos Correios”

Live AproxiME: como escolher a plataforma ideal para seu e-commerce

A escolha da plataforma é umas das decisões cruciais para o sucesso do empreendimento on-line. Para ajudar pequenos e médios empresários nessa missão, a live AproxiME desta quinta-feira (13) convidou o head of Business Live E-commerce e CEO da Painell 10 Consultoria, Elvis Gomes, para falar sobre o assunto. O Blog dos Correios selecionou abaixo as principais dicas do especialista.

Compare os tipos de plataformas

Antes de decidir qual é a melhor plataforma de e-commerce, você deve conhecer os principais tipos e os modelos de comercialização. Segundo Gomes, existem três tipos de plataformas: a open source – aberta, mais acessível, porém ainda assim necessita de suporte técnico; a proprietária – que envolve custos, sendo mais indicada para operação de médio e grande porte; e a SAAS (Software as a Service) – serviço disponibilizado na nuvem, o mais usado e indicado atualmente.

“Para escolher entre os três modelos, o empreendedor precisa conhecer seu momento e, o mais importante, ter um planejamento de onde ele quer chegar para poder definir a plataforma que melhor atenda o seu negócio”, aconselhou Gomes.

Utilize ferramentas de integração

Para facilitar a usabilidade e a venda dos produtos, o e-commerce precisa ter ferramentas básicas de integração. As principais, listadas por Elvis, são: sistema de ERP, pagamentos, envios, market place e ferramentas de conversão.
O empreendedor também precisa estar atento aos recursos que irão facilitar tanto a vida do cliente quanto a dele, como um cronômetro que mostre que determinado produto vai sair da promoção ou que está em fim de estoque, fazendo com que o consumidor se apresse em comprar.

Outras ferramentas de integração também foram citadas pelo especialista, entre elas a plataforma Sigep dos Correios (sistema desenvolvido com a finalidade de facilitar e agilizar a preparação e gerenciamento das postagens de encomendas pelos clientes), divisão de frete, embalagem de presente, busca inteligente, link de rastreio e gerenciamento de pop-up.

Priorize o atendimento

Ao final, questionado pelo apresentador da live sobre qual era o item mais importante, aquele que não pode faltar de forma alguma em uma boa plataforma, Elvis Gomes foi enfático: um serviço de atendimento que funcione, que responda rápido e de forma efetiva.

As lives do programa AproxiME dos Correios trazem conteúdos relevantes sobre o comércio eletrônico, com o objetivo de apoiar lojistas no fortalecimento e desenvolvimento de seus negócios, frente à tendência de aceleração do consumo digital. Os encontros virtuais ocorrem às quintas-feiras, a partir das 11h, e estão disponíveis no canal oficial dos Correios no YouTube.