Encomendas internacionais dos Correios crescem na pandemia

Com o aumento das compras online durante a pandemia, os Correios têm registrado recordes crescentes de volume de objetos tratados pela empresa. Neste primeiro semestre de 2021, a média mensal de encomendas recebidas nos centros internacionais da estatal, situados em São Paulo, Rio de Janeiro e Curitiba, apresentou um crescimento superior a 48% em relação ao mesmo período de 2020.

A estatal é a maior operadora logística de remessas internacionais do Brasil: 96% de toda a importação de carga fracionada do País é recebida pelos Correios, segundo Balanço Aduaneiro 2020 publicado pela Receita Federal. A região Sudeste importa mais de 50% do total de encomendas, seguida da região Nordeste, que importa em torno de 20%.

Para atender ao aumento da demanda e garantir a qualidade das entregas, os Correios tiveram que se adaptar rapidamente. “A empresa investiu recentemente cerca de R$ 1 bilhão em projetos de infraestrutura, modernização e ampliação da capacidade produtiva da empresa”, destaca o diretor de Operações dos Correios, Carlos Henrique de Luca Ribeiro.

Por meio dos investimentos, a empresa tem aprimorado toda a cadeia logística internacional, desde o recebimento da carga nos aeroportos até a distribuição do objeto. Um exemplo é a automação do Centro Internacional de Curitiba, com implantação de esteiras transportadoras e modernização da captação dos objetos.

Se comparado a 2020, o ganho em produtividade possibilitou redução de cerca de 80% do tempo de recebimento, desembaraço e expedição da encomenda para entrega, cujo prazo também foi reduzido em relação a 2019 e 2020, alcançando a média nacional de 14 dias úteis e a média de seis dias úteis para vários estados, dentre eles, Distrito Federal, Minas Gerais, Paraná, Santa Catarina e São Paulo.

Minhas importações

Para trazer mais celeridade ao processo de desembaraço aduaneiro, os Correios também têm aperfeiçoado a ferramenta “Minhas Importações”, disponível na Internet e no app Correios, pelo qual o cliente consegue interagir com o processo de importação de sua encomenda internacional, consultando o status, efetuando o pagamento de impostos e serviços relativos à sua importação, além de complementar documentação e informações solicitadas pelas autoridades anuentes e fiscais.

Para saber mais sobre encomendas internacionais, acesse o e-book “Compras online no exterior”, disponível na página dos Correios.

Logística reversa domiciliar: devolva ou troque sua compra online sem sair de casa

Adepta das compras on-line, a relações públicas Cristina Molenda aprovou a comodidade da Logística Reversa Domiciliar dos Correios. Foto: Divulgação/Correios.

Você sempre seguiu uma certa lógica para fazer suas compras: ia até uma loja, adquiria um produto e, se não ficasse satisfeito, voltava para trocar. Ou comprava o item pela internet e, caso se arrependesse, devolvia o produto nas agências dos Correios. Mas, e quando um vírus transforma a nossa rotina, fecha as portas do comércio e impõe um severo isolamento social?

Com a Logística Reversa Domiciliar dos Correios, você pode devolver qualquer produto comprado pela internet sem sair de casa: o carteiro busca o objeto na sua residência. “Esse serviço já existia antes da pandemia, mas com a impossibilidade de as pessoas saírem de casa, ganhou ainda mais destaque. A solução pode ser utilizada o ano todo, sobretudo após grandes datas comemorativas”, acrescenta o diretor de Negócios dos Correios, Alex do Nascimento.

O servidor público Max de Oliveira, de Fortaleza (CE), utilizou recentemente a Logística Reversa Domiciliar dos Correios. Ele comprou uma roupa de exercício físico pela internet, acabou desistindo da compra, mas não precisou suar a camisa para trocar o produto. “Já conhecia o código de envio, que a loja geralmente emite nesses casos, mas me surpreendi com a coleta do objeto na minha casa”, conta o gerente de comunicação.

“Contar com esse serviço foi ótimo pela comodidade, mas principalmente por não precisar ir à agência dos Correios, já que estou restringindo ao máximo as saídas por conta da pandemia. E como o serviço foi oferecido pela própria loja, não paguei nada a mais por isso”, completa Max.

O jornalista foi um dos milhares de brasileiros que precisaram mudar os hábitos – inclusive os de consumo – para se proteger da covid-19. Segundo a Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm), o cenário acelerou o boom do comércio eletrônico, que atingiu 68% de crescimento em 2020, atraindo mais de 13 milhões de novos consumidores, de acordo com pesquisa realizada pela Ebit/Nielsen.

Do outro lado do País, no Sul do Brasil, a relações públicas Cristina Molenda ajudou a incrementar essas estatísticas do e-commerce. Moradora de Porto Alegre (RS), a gaúcha, adepta das compras online há anos, também precisou recorrer ao serviço de Logística Reversa Domiciliar dos Correios.

“Já troquei pedidos várias vezes, mas foi a primeira vez que usei a coleta em casa. Comprei um escorredor de louças pela internet e, quando chegou aqui, precisei devolver. A loja me perguntou qual tipo de logística reversa eu preferia e escolhi a domiciliar. Foi muito tranquilo: a empresa me enviou um código e eu deixei o produto embalado com o porteiro, que entregou ao carteiro. É uma conveniência que faz diferença, principalmente quando você está evitando sair”, elogia Cristina.

O cliente em primeiro lugar

Cada vez mais, as empresas se convencem sobre a importância de oferecer uma boa política de troca de produtos aos clientes. Não só por ser uma determinação do Código de Defesa do Consumidor, mas também pela satisfação e fidelização da sua clientela.

As lojas Renner, Westwing e Nestlé são algumas das grandes empresas que contratam a solução dos Correios. Mas os pequenos e médios empreendedores também podem e devem oferecer essa facilidade aos seus clientes. Se para o consumidor a Logística Reversa Domiciliar é uma necessidade, para o empreendedor pode significar a existência da própria loja.

“Como as pessoas passaram a fazer tudo de casa, inclusive as compras, nada mais natural que possam fazer, também, as trocas e devoluções dos produtos. E também, para isso, os comerciantes podem contar com os Correios”, ressalta o diretor Alex do Nascimento, citando o programa Aproxime dos Correios como um importante aliado dos empreendedores nesse momento (saiba mais).

Para a coordenadora na Câmara Brasileira da Economia Digital, Renata Carvalho, o cuidado com a logística também deve ser uma das “principais preocupações de quem quer sobreviver ao competitivo mercado do e-commerce”.

A solução

Criada há aproximadamente 20 anos, a Logística Reversa dos Correios surgiu para atender às necessidades dos consumidores de devolução ou troca de mercadorias e documentos comprados em fabricantes, comerciantes ou assistências técnicos, por desistência, reparou ou descarte, e está disponível em quatro modalidades.Veja abaixo:

Fácil, prático e confiável, o serviço está disponível aos empreendedores com contrato de encomendas com os Correios (para os serviços SEDEX Hoje, SEDEX 10, SEDEX 12, SEDEX e PAC). A solução pode ser utilizada pelos consumidores de forma bastante simples. Confira na imagem abaixo:

Saiba mais em https://www.correios.com.br/enviar/encomendas/logistica-reversa.

.

Correios Mini Envios: pequenos produtos, grandes vendas

Com a ajuda do Mini Envios, a empresa a American Burrs Nails expandiu seus negócios em todos o país. Foto: Divulgação/Correios

Acompanhando as tendências de mercado, os Correios incrementam constantemente o seu portfólio de produtos e serviços. Um dos mais recentes destaques é o Correios Mini Envios, modalidade de postagem econômica para pequenos pacotes, disponível em todo território nacional, com preço adequado ao valor da mercadoria.

Ideal para encomendas de pequeno porte de marketplaces e lojas virtuais, o Correios Mini Envios veio para atender à demanda por fretes com preços mais acessíveis para pequenos produtos de baixo valor agregado. Vários segmentos podem recorrer ao serviço: vestuário, bijuterias, cosméticos, artesanato, acessórios para smartphones, equipamentos de TI, entre outros.

Exclusiva para clientes com contrato, a modalidade de postagem econômica e não urgente para pequenos pacotes é destinada a produtos com peso máximo de 300 gramas, cuja embalagem atenda a dimensões mínimas de 15 cm (C), 10 cm (L) e 1 cm (A) e máximas de 24 cm (C), 16 cm (L) e 4 cm (A).

Para o empreendedor Juliano Caetano, da Redbug, empresa com DNA paulista e potiguar que atua há 14 anos no ramo de camisetas e artigos para os públicos geek e nerd, o Correios Mini Envios tem sido um importante aliado, inclusive ajudando a atrair clientes para a sua loja online. “É um serviço muito interessante, pois possibilita uma economia nos envios de uma camiseta apenas. Como repassamos essa economia para o cliente final, o Mini Envios tem nos ajudado bastante a fechar pedidos”, afirma o empresário.

O Mini Envios tem sido um grande aliado para a Redbug, empresa que atua há 14 anos no ramo de camisetas e artigos para os públicos geek e nerd. Foto: Divulgação/ Redbug

Com sede em Santa Catarina, a American Burrs Nails, empresa que atua há dez anos no setor de beleza e design de unhas, conta atualmente com uma equipe de 50 colaboradores, sendo 10 dedicados exclusivamente ao e-commerce. A empresa viu sua clientela crescer e expandiu seus negócios para várias localidades do país, em especial na região Nordeste, com a chegada do Mini Envios.

“Nosso principal produto é a broca para manicures designers. Como é um produto pequeno, o Mini Envios foi a solução perfeita para nossa loja, pois conseguimos enviar os pedidos na caixinha padrão do Mini Envios em 50% das compras feitas pelo site. Com isso, oferecemos um frete mais barato aos nossos clientes e, consequentemente, tivemos um aumento expressivo das nossas vendas”, disse o gerente de e-commerce da American Burrs Nails, David Lima.

Broca para manicures designers pronta para ser enviada na caixinha padrão do Mini Envios.

Segurança e praticidade

O Mini Envios oferece ainda rastreamento em duas etapas, devolução garantida ao remetente (caso não seja possível efetuar a entrega ao destinatário) e indenização automática para extravio. Também é possível solicitar a coleta programada das mercadorias, facilitando o dia a dia do empreendedor, que poupa tempo e deslocamento. O serviço também está disponível para as opções Clique e Retire e Locker (armários inteligentes implantados, até o momento, em SP, RJ e DF).

“Com rastreamento na postagem e na entrega, o Mini Envios prevê uma tentativa de entrega domiciliar. Todavia, o destinatário não precisa estar em casa para receber a encomenda, basta ter uma caixa de correio ou um local seguro para o carteiro deixar o objeto. Caso contrário, a encomenda é direcionada para entrega interna na agência mais próxima e fica aguardando retirada por um período de sete dias úteis”, explica a analista comercial dos Correios, Paula Aires de Alencar.

O Mini Envios é destinado a pequenos produtos, com peso máximo de 300 gr.

O Correios Mini Envios foi elaborado para ajudar a otimizar a política de fretes das lojas virtuais, somando-se às categorias de frete expresso (SEDEX) e econômico (PAC) já existentes. Outros serviços podem ser agregados à modalidade, como Aviso de Recebimento (serviço complementar que permite comprovar a entrega do objeto ao remetente) e Valor Declarado, no limite de R$ 100.

“Tendo essa solução mais econômica, o lojista tem condições de reduzir custos e melhorar sua política de frete, fator muito forte de conversão de vendas e de redução dos índices de abandono de carrinho. Ele pode estabelecer o frete grátis a partir de um valor mínimo de compras, baseado no tíquete médio de vendas da loja e também incorporar uma estratégia de frete fixo”, explica o analista da área comercial dos Correios, Gedalias Inácio de Araújo.

Como contratar

A modalidade Correios Mini Envios pode ser solicitada de forma rápida pelo Correios Fácil, que conta ainda com ferramentas gratuitas, além de preços e prazos de pagamento diferenciados.

Filatelia se adapta ao mundo digital durante a pandemia

A necessidade de isolamento social em virtude da pandemia de covid-19 impulsionou a migração de inúmeros setores para os meios digitais. Com a Filatelia não foi diferente. Além dos lançamentos virtuais de selos, adotados pelos Correios desde o início pandemia, um exemplo é a Brapex – tradicional exposição filatélica nacional bienal – será promovida em 2021, pela primeira vez, integralmente no formato digital.

O evento, que ocorre desde 1938 e já foi muitas vezes sediado em unidades dos Correios, teve início em 1º de agosto, data em que se comemora o Dia do Selo, e prosseguirá até 15 de agosto. O acesso gratuito será pelo site da Federação Brasileira de Filatelia (Febraf): https://www.febraf.com.br. O tema da exposição desse ano será em comemoração aos 120 anos em que Santos Dumont deu a volta na Torre Eiffel. Cerca de 50 a 60 coleções filatélicas estarão expostas.

Com o intuito de se manter o clima social do colecionismo de selos, o vice-presidente da Federação Internacional de Filatelia (FIP), Reinaldo Estevão de Macedo, destaca que, além das exposições virtuais, uma robusta rede de interligação, por meio dos grupos criados nas plataformas digitais, conecta atualmente filatelistas do mundo inteiro.

Durante a pandemia, os grupos filatélicos foram sendo criados espontaneamente, com os mais variados temas: Inteiro postal, Filatelia do Império, Filatelia da República, Censura postal, Filatelia do Interior, Escritores de Filatelia etc. Até mesmo os leilões e trocas de selos estão agora presentes nos grupos específicos.

Além dessa interação, há também as iniciativas de entidades filatélicas para reunir virtualmente os colecionadores de todo o País para palestras, trocas de informação e estudos de difusão da Filatelia. É o caso do SPP Conecta, projeto da Sociedade Philatelica Paulista (SPP), que vai ao ar todas as terças-feiras, às 20h, via Zoom – link disponível no site https://www.sppaulista.com.br.

Há ainda o projeto CTC Virtual, do Centro Temático de Campinas, que transmite as reuniões todo terceiro sábado do mês, às 10h, também pela plataforma Zoom e link disponível em https://ctc-campinas.org.br.

Para conhecer mais sobre o universo dos selos e ficar por dentro dos próximos lançamentos filatélicos, acesse o Blog da Filatelia: https://blog.correios.com.br/filatelia.

Obras de artista plástico de TO ganham o mundo por meio dos Correios

Diante das restrições impostas pela pandemia, reinventar-se tem sido a palavra de ordem para muitos brasileiros. O artista plástico Gedeon Tavares de Souza é um deles. Morador de Aparecida do Rio Negro, a 74 km da capital do Tocantins, ele encontrou na internet, e nos Correios, uma nova forma de comercializar os quadros pintados à mão, com tinta a óleo.

Antes da pandemia, Gedeon viajava por todo país, acompanhado da sua esposa, Daniela Cardoso Tavares, para vender as obras de arte. “O nosso propósito era levar arte e cultura por meio de exposições das telas em órgãos públicos, shoppings e outros espaços por todo o País. Com a pandemia e a impossibilidade de viajar, tivemos que nos reinventar”, relata o artista.

Por meio de um site de produtos autorais, o casal começou a comercializar os quadros na internet e o “boom” aconteceu. As pinturas a óleo, que ilustram diversas temáticas, com destaque para a cultura africana, já foram vendidas para todos os Estados do Brasil, além de países como Japão, Suíça, Portugal, Estados Unidos e Inglaterra.

Conheça as soluções para exportar pelos Correios

Sem precisarem mais sair de casa para vender as obras, eles conseguiram aumentar o tempo de produção e o faturamento. “Hoje, conseguimos levar nossa arte para o mundo graças aos Correios, que são essenciais para o nosso trabalho. Todos os pedidos que recebemos são enviados pela estatal”, ressalta o artista plástico.

O gerente da agência de Correios de Aparecida do Rio Negro, Adailton Rodrigues, confirma o sucesso do casal. “O número de postagens dos quadros é tão alto que eles se tornaram um dos nossos principais clientes na cidade”, ressalta Adailton.

Para apoiar pequenos e médios empreendedores neste momento desafiador, os Correios lançaram o programa AproxiME, um pacote de soluções para ajudar comerciantes que precisam mudar a matriz do seu negócio e dar os primeiros passos no e-commerce. Saiba mais em https://www2.correios.com.br/hotsites/aproxime.

Made in Caicó: bordados do RN conquistam o mundo com apoio dos Correios

Foto: Arquivo pessoal

A 282 km da capital do Rio Grande do Norte, um pequeno município viu nascer das mãos habilidosas de mulheres o mais genuíno de seus produtos, que lhe rendeu o título de “Terra do Bordado”. Erguido na fé e na lida do povo sertanejo, Caicó tem uma população de pouco mais de 68 mil habitantes e é rico em cultura e tradições que atravessam gerações.

Enxovais de recém-nascidos, roupas de cama e toalhas, feitos com riqueza de detalhes, seja no bordado matizado ou em ponto richelieu, ganham forma no ritmo compassado da máquina de costura guiada pelas mãos das bordadeiras. Herança portuguesa, a prática, antes restrita ao lar, ganhou notoriedade pela beleza e originalidade de suas peças, gerando renda para cerca de 5 mil mulheres da região.

Foto: Arquivo pessoal

Os Correios, maiores parceiros das micro e pequenas empresas, têm garantido a logística de vendas on-line dos bordados de Caicó para outros Estados e, também, para o exterior, ajudando a levar a cultura e a tradição do bordado para o mundo. Mas, em tempos de pandemia, as bordadeiras também precisaram se reinventar: saíram de cena os eventos e feiras de artesanato e ganharam espaço os posts nas redes sociais e as vendas pelo e-commerce.

Novos produtos também entraram no portfólio, como as máscaras de proteção bordadas. “Antes da pandemia, vendia pouco pela internet, mas tive que rever minhas estratégias. Agora já pego encomendas de todas as regiões do país e até já exportei para Portugal, com o apoio e a orientação da equipe dos Correios, que sempre foi muito prestativa e tirou todas as minhas dúvidas”, conta a bordadeira Cleidilene Ferreira.

Leia mais “Made in Caicó: bordados do RN conquistam o mundo com apoio dos Correios”

Correios projeta inovações nos serviços com a chegada da tecnologia 5G

Impulsionados pelo incremento da automação digital em suas operações nos últimos dois anos, os Correios vislumbram uma série de inovações em seus serviços e produtos com a chegada da tecnologia 5G ao país. Com as novas possibilidades de conexão, a estatal pretende agregar mais valor aos seus processos produtivos e ampliar a oferta de serviços digitais aos cidadãos que vivem nos pontos mais longínquos do Brasil.

Atualmente, a empresa conta com mais de 25 mil chips instalados nos smartphones utilizados pelos carteiros, que permitem a atualização em tempo real dos status de mais de 2,8 milhões de encomendas entregues diariamente em todo país.

Foto: Divulgação/Correios

Outras iniciativas em curso, que buscam oferecer uma melhor experiência aos clientes por meio de canais físicos e digitais, certamente também serão potencializadas no ambiente 5G. Será possível, por exemplo, a abertura de mais pontos de atendimento na modalidade “Correios Aqui”, bem como agilizar a instalação dos lockers Correios, armários inteligentes que oferecem mais praticidade na hora de receber as encomendas. Alojados em locais de fácil acesso e grande circulação de pessoas – como estações de metrô, rodoviárias e shoppings – , os equipamentos devem ser instalados, ainda em 2021, em mais de 150 pontos em todo o país. 

Locker Correios. Foto: Divulgação/Correios

Com a chegada da tecnologia 5G, os Correios ainda têm a expectativa de aumentar a disponibilidade e integração de seus dispositivos, bem como a sua capacidade de processamento de dados. Essa evolução digital e de automação está sendo estudada com objetivo de promover avanços na robotização nos fluxos operacionais, como no caso do projeto de roteirização dinâmica, que permitirá o cálculo das rotas de distribuição por meio de algorítimos, melhorando o atendimento na última milha. 

Divulgação/Correios

Há também projetos de uso de telemetria embarcada na frota dos Correios, para obter informações de localização e dirigibilidade dos veículos, aumentando a eficiência e segurança nas entregas. Estas inovações já estão em desenvolvimento, com previsão de implantação até 2022.  

Com uma plataforma digital mais robusta, os Correios continuarão a interligar pessoas e negócios, mas elevando significativamente a qualidade dos seus serviços. “A empresa está atenta a estas oportunidades e comprometida com as adaptações necessárias para modernização do seu portfólio, que traz a segurança e a confiabilidade já reconhecidas da marca Correios”, destaca o superintendente de Tecnología da estatal, Thiago Kovalski.

Frete: como definir o preço da entrega do seu e-commerce

Toda loja virtual já se deparou com o seguinte desafio em algum momento: a precificação do frete. Ao mesmo tempo que o recurso viabiliza as vendas online, o valor cobrado pelo envio pode se tornar um obstáculo para os negócios virtuais. Quando não calculado e planejado estrategicamente, o frete pode comprometer o caixa e os resultados da empresa.

A cobrança do serviço interfere diretamente no preço final que o cliente está disposto a pagar e é um dos grandes motivadores de abandono de “carrinho”. Muitas vezes, o consumidor visualiza o valor do produto, se interessa em comprá-lo, mas desiste da operação quando considera o valor do envio alto. Por outro lado, quando é percebido como um benefício, essa escolha no check-out da compra deixa de ser visto como uma cobrança, para virar um ganho.

Segundo a coordenadora do Escritório de Negócios em Comércio Eletrônico (ENCE) dos Correios, Debora Sacomandi, acertar a mão na hora de precificar o frete é um fator decisivo para estimular as vendas e estreitar a relação com os clientes. “Oferecer um valor de frete equilibrado e competitivo demanda estudo e análise criteriosa. Quando isso é feito corretamente, o retorno tende a ser muito positivo, tanto para as finanças quanto para a imagem do e-commerce. Os clientes percebem o valor da oferta e, assim, são conquistados e fidelizados”, ressalta.

4 tipos de precificação de frete

Para estabelecer a política de frete da sua empresa, o melhor caminho é planejar as estratégias de precificação e entender a formação de preço dos seus produtos. Tão importante quanto promover descontos de frete é garantir que ele seja aceito entre o seu público e recorrente em novas vendas. Ações agressivas podem comprometer a sustentabilidade do seu negócio, por falta de respaldo financeiro para a sua manutenção.
Confira abaixo quatro estratégias de precificação de frete:

Frete fixo
O lojista estabelece um valor fixo para todas as remessas, ou por região, para facilitar a comunicação da sua política de frete. Para isso, a loja virtual analisa os valores médios de frete e institui o fixo, se comprometendo a assumir a diferença. Se a média das remessas é R$ 20, por exemplo, e valor do frete fixo é R$ 9,90, a diferença de R$ 10,10 será paga pelo vendedor.

Frete grátis
Sinônimo de venda certa, é o mais querido dos consumidores. A estratégia em que o lojista assume integralmente os custos de envio pode ser utilizada de forma permanente ou em eventos especiais: promoções por 24 horas, compras realizadas aos fins de semana, trocas de coleções ou datas comemorativas. É recomendável definir um valor mínimo de compra para acesso ao benefício e instigar o cliente por meio de recursos visuais, como barra progressiva.

Frete surpresa
Tipo de frete que pode ser utilizado como estratégia de marketing, já que é uma outra forma de cativar o cliente. Se ele escolheu, por exemplo, uma modalidade econômica no check-out, receber o produto antes do previsto, por meio de um serviço de entrega expressa, certamente será surpreendido de forma positiva.

Frete regionalizado
Aquele em que o valor é estabelecido de acordo com a localidade da entrega do produto e varia de acordo com o custo que o lojista deseja assumir. Pode ser setorizado por estados, regiões geográficas, divisas, dentre outros.

Os tipos de precificação descritos acima podem ser adotados e atualizados em qualquer tempo. A escolha das estratégias deve estar sempre alinhada aos resultados esperados para a sua empresa, ao planejamento de vendas estabelecido para o seu negócio e considerar aspectos técnicos, financeiros e de localização, assim os preços praticados nas tabelas dos transportadores, por exemplo.

O seu e-commerce pratica alguma dessas estratégias de frete? Se precisar de ajuda, conte com a equipe do Escritório de Negócios em Comércio Eletrônico (ENCE) dos Correios para personalizar sugestões de frete para a sua empresa. É só entrar em contato pelo e-mail comercioeletronico@correios.com.br.

CONFERÊNCIA AICEP
Adaptação é ordem para logística do e-commerce pós-pandemia

Os números são incontestáveis: a pandemia do novo coronavírus acelerou a tendência de crescimento do comércio eletrônico em todo mundo. Em 2020, o Brasil registrou um aumento de 41% no faturamento das operações de comércio eletrônico e de 30% no volume de pedidos online. O País possui, atualmente, quase 80 milhões de consumidores digitais, segundo dados das consultorias Ebit|Nielsen.

Com objetivo de avaliar as mudanças e desafios logísticos para o e-commerce neste novo cenário, os Correios participaram, nesta terça-feira (30), do primeiro ciclo de conferências de 2021 da Associação Internacional das Comunicações de Expressão Portuguesa (AICEP), em parceria com os CTT – Correios de Portugal. O tema do encontro foi “O grande salto do e-Commerce – Crescer o negócio” (assista aqui).

Representando os Correios, o diretor de Negócios da estatal, Alex do Nascimento, falou sobre como a empresa brasileira tem se reiventado para se adaptar aos novos hábitos de consumo e ao aumento de volume de encomendas. “As compras online internacionais, por exemplo, cresceram no último ano cerca de 52%. Para nós, essa alavancagem do e-commerce foi encarada tanto como uma oportunidade quanto como uma necessidade de oferecer novos serviços, apoiando a sociedade brasileira neste momento tão difícil”, disse.

O diretor de Negócios dos Correios representou o Brasil na conferência da Associação Internacional das Comunicações de Expressão Portuguesa (AICEP).

Como exemplo, além das adequações às novas regras e cuidados sanitários, o diretor citou que a estatal tem intensificado a redução dos preços do frete e dos prazos das entregas de encomendas em milhares de trechos pelo País (leia mais). Além disso, os Correios apostaram na inserção de novas tecnologias e no maior grau de digitalização dos seus serviços, a partir de um olhar centrado na experiência do cliente.

Uma das novas soluções dos Correios, citadas pelo diretor, foram os armários inteligentes, lançados em outubro de 2020 no Rio de Janeiro e no Distrito Federal (leia mais). “Além de reduzir custos logísticos, com os Lockers o cliente tem muito mais comodidade: ele decide onde e quando quer receber o seu objeto. Em breve, o Estado de São Paulo também receberá os armários inteligentes dos Correios”, salientou.

O diretor de Negócios dos Correios também falou sobre a diversificação dos produtos aceitos pela empresa, como itens menores e mais sensíveis. “O momento atual exige dos operadores logísticos entregas mais rápidas e preços reduzidos. Já iniciamos um teste-piloto para entrega dentro de 2 a 4 horas na cidade de São Paulo. Isso demanda uma redistribuição do processo logístico e a criação de novos armazéns”, ressaltou.

Seguindo essa tendência de adaptação , que de acordo com Alex é a palavra de ordem para a rede logística pós-pandemia, os Correios agregam um conjunto de outros serviços que vão além da logística. Um exemplo é o programa Aproxime, iniciativa criada para fortalecer o comércio eletrônico, auxiliando pequenas e médias empresas a alavancarem negócios no digital. “Não fazemos só entregas, somos um prestador de serviços relevantes para crescimento do comércio eletrônico”, frisou o dirigente.

Também participaram da conferência virtual, o presidente executivo dos CTT Correios de Portugal, João Bento; o diretor de E-commerce dos CTT Correios de Portugal Alberto Pimenta; o diretor de Negócios dos Correios do Brasil, Alex do Nascimento; o fundador e CEO da Tupuca, Erickson Mvezi; e o diretor de E-commerce da SonaeMC, Pedro Santos.

Dia do Consumidor: Correios aprimora experiência do cliente


Para oferecer soluções postais e logísticas cada vez mais acessíveis, confiáveis e competitivas, os Correios têm se reinventado e aprimorado os seus serviços. Uma das prioridades atuais da estatal têm sido melhorar a experiência do cliente e ajudar as pequenas e médias empresas brasileiras a superar os desafios impostos pela pandemia. Por isso, neste mês em que o mundo comemora o Dia do Consumidor, a estatal intensificou a otimização dos prazos de entrega de encomendas nacionais e internacionais em mais milhares de trechos pelo País (leia mais).

Além disso, no início deste ano, a estatal diminuiu os preços dos fretes para envio de remessas destinadas a localidades mais distantes dos grandes centros urbanos, contribuindo para a interiorização do comércio eletrônico brasileiro.

“Além de alavancar negócios, as medidas beneficiam diretamente o consumidor, que receberá suas encomendas mais rapidamente – onde quer que ele esteja. Isso comprova o compromisso dos Correios em atender cada vez melhor os seus clientes e serem os maiores parceiros do e-commerce, fortalecendo ainda a economia do País”, ressalta o presidente dos Correios, Floriano Peixoto.

Os novos preços e prazos das entregas de encomendas estão disponíveis no site dos Correios ou via integração web service. Mais informações podem ser obtidas com a equipe de atendimento dos Correios, pelo endereço https://www.correios.com.br/fale-com-os-correios.