Made in Caicó: bordados do RN conquistam o mundo com apoio dos Correios

Foto: Arquivo pessoal

A 282 km da capital do Rio Grande do Norte, um pequeno município viu nascer das mãos habilidosas de mulheres o mais genuíno de seus produtos, que lhe rendeu o título de “Terra do Bordado”. Erguido na fé e na lida do povo sertanejo, Caicó tem uma população de pouco mais de 68 mil habitantes e é rico em cultura e tradições que atravessam gerações.

Enxovais de recém-nascidos, roupas de cama e toalhas, feitos com riqueza de detalhes, seja no bordado matizado ou em ponto richelieu, ganham forma no ritmo compassado da máquina de costura guiada pelas mãos das bordadeiras. Herança portuguesa, a prática, antes restrita ao lar, ganhou notoriedade pela beleza e originalidade de suas peças, gerando renda para cerca de 5 mil mulheres da região.

Foto: Arquivo pessoal

Os Correios, maiores parceiros das micro e pequenas empresas, têm garantido a logística de vendas on-line dos bordados de Caicó para outros Estados e, também, para o exterior, ajudando a levar a cultura e a tradição do bordado para o mundo. Mas, em tempos de pandemia, as bordadeiras também precisaram se reinventar: saíram de cena os eventos e feiras de artesanato e ganharam espaço os posts nas redes sociais e as vendas pelo e-commerce.

Novos produtos também entraram no portfólio, como as máscaras de proteção bordadas. “Antes da pandemia, vendia pouco pela internet, mas tive que rever minhas estratégias. Agora já pego encomendas de todas as regiões do país e até já exportei para Portugal, com o apoio e a orientação da equipe dos Correios, que sempre foi muito prestativa e tirou todas as minhas dúvidas”, conta a bordadeira Cleidilene Ferreira.

Leia mais “Made in Caicó: bordados do RN conquistam o mundo com apoio dos Correios”

Correios projeta inovações nos serviços com a chegada da tecnologia 5G

Impulsionados pelo incremento da automação digital em suas operações nos últimos dois anos, os Correios vislumbram uma série de inovações em seus serviços e produtos com a chegada da tecnologia 5G ao país. Com as novas possibilidades de conexão, a estatal pretende agregar mais valor aos seus processos produtivos e ampliar a oferta de serviços digitais aos cidadãos que vivem nos pontos mais longínquos do Brasil.

Atualmente, a empresa conta com mais de 25 mil chips instalados nos smartphones utilizados pelos carteiros, que permitem a atualização em tempo real dos status de mais de 2,8 milhões de encomendas entregues diariamente em todo país.

Foto: Divulgação/Correios

Outras iniciativas em curso, que buscam oferecer uma melhor experiência aos clientes por meio de canais físicos e digitais, certamente também serão potencializadas no ambiente 5G. Será possível, por exemplo, a abertura de mais pontos de atendimento na modalidade “Correios Aqui”, bem como agilizar a instalação dos lockers Correios, armários inteligentes que oferecem mais praticidade na hora de receber as encomendas. Alojados em locais de fácil acesso e grande circulação de pessoas – como estações de metrô, rodoviárias e shoppings – , os equipamentos devem ser instalados, ainda em 2021, em mais de 150 pontos em todo o país. 

Locker Correios. Foto: Divulgação/Correios

Com a chegada da tecnologia 5G, os Correios ainda têm a expectativa de aumentar a disponibilidade e integração de seus dispositivos, bem como a sua capacidade de processamento de dados. Essa evolução digital e de automação está sendo estudada com objetivo de promover avanços na robotização nos fluxos operacionais, como no caso do projeto de roteirização dinâmica, que permitirá o cálculo das rotas de distribuição por meio de algorítimos, melhorando o atendimento na última milha. 

Divulgação/Correios

Há também projetos de uso de telemetria embarcada na frota dos Correios, para obter informações de localização e dirigibilidade dos veículos, aumentando a eficiência e segurança nas entregas. Estas inovações já estão em desenvolvimento, com previsão de implantação até 2022.  

Com uma plataforma digital mais robusta, os Correios continuarão a interligar pessoas e negócios, mas elevando significativamente a qualidade dos seus serviços. “A empresa está atenta a estas oportunidades e comprometida com as adaptações necessárias para modernização do seu portfólio, que traz a segurança e a confiabilidade já reconhecidas da marca Correios”, destaca o superintendente de Tecnología da estatal, Thiago Kovalski.

Frete: como definir o preço da entrega do seu e-commerce

Toda loja virtual já se deparou com o seguinte desafio em algum momento: a precificação do frete. Ao mesmo tempo que o recurso viabiliza as vendas online, o valor cobrado pelo envio pode se tornar um obstáculo para os negócios virtuais. Quando não calculado e planejado estrategicamente, o frete pode comprometer o caixa e os resultados da empresa.

A cobrança do serviço interfere diretamente no preço final que o cliente está disposto a pagar e é um dos grandes motivadores de abandono de “carrinho”. Muitas vezes, o consumidor visualiza o valor do produto, se interessa em comprá-lo, mas desiste da operação quando considera o valor do envio alto. Por outro lado, quando é percebido como um benefício, essa escolha no check-out da compra deixa de ser visto como uma cobrança, para virar um ganho.

Segundo a coordenadora do Escritório de Negócios em Comércio Eletrônico (ENCE) dos Correios, Debora Sacomandi, acertar a mão na hora de precificar o frete é um fator decisivo para estimular as vendas e estreitar a relação com os clientes. “Oferecer um valor de frete equilibrado e competitivo demanda estudo e análise criteriosa. Quando isso é feito corretamente, o retorno tende a ser muito positivo, tanto para as finanças quanto para a imagem do e-commerce. Os clientes percebem o valor da oferta e, assim, são conquistados e fidelizados”, ressalta.

4 tipos de precificação de frete

Para estabelecer a política de frete da sua empresa, o melhor caminho é planejar as estratégias de precificação e entender a formação de preço dos seus produtos. Tão importante quanto promover descontos de frete é garantir que ele seja aceito entre o seu público e recorrente em novas vendas. Ações agressivas podem comprometer a sustentabilidade do seu negócio, por falta de respaldo financeiro para a sua manutenção.
Confira abaixo quatro estratégias de precificação de frete:

Frete fixo
O lojista estabelece um valor fixo para todas as remessas, ou por região, para facilitar a comunicação da sua política de frete. Para isso, a loja virtual analisa os valores médios de frete e institui o fixo, se comprometendo a assumir a diferença. Se a média das remessas é R$ 20, por exemplo, e valor do frete fixo é R$ 9,90, a diferença de R$ 10,10 será paga pelo vendedor.

Frete grátis
Sinônimo de venda certa, é o mais querido dos consumidores. A estratégia em que o lojista assume integralmente os custos de envio pode ser utilizada de forma permanente ou em eventos especiais: promoções por 24 horas, compras realizadas aos fins de semana, trocas de coleções ou datas comemorativas. É recomendável definir um valor mínimo de compra para acesso ao benefício e instigar o cliente por meio de recursos visuais, como barra progressiva.

Frete surpresa
Tipo de frete que pode ser utilizado como estratégia de marketing, já que é uma outra forma de cativar o cliente. Se ele escolheu, por exemplo, uma modalidade econômica no check-out, receber o produto antes do previsto, por meio de um serviço de entrega expressa, certamente será surpreendido de forma positiva.

Frete regionalizado
Aquele em que o valor é estabelecido de acordo com a localidade da entrega do produto e varia de acordo com o custo que o lojista deseja assumir. Pode ser setorizado por estados, regiões geográficas, divisas, dentre outros.

Os tipos de precificação descritos acima podem ser adotados e atualizados em qualquer tempo. A escolha das estratégias deve estar sempre alinhada aos resultados esperados para a sua empresa, ao planejamento de vendas estabelecido para o seu negócio e considerar aspectos técnicos, financeiros e de localização, assim os preços praticados nas tabelas dos transportadores, por exemplo.

O seu e-commerce pratica alguma dessas estratégias de frete? Se precisar de ajuda, conte com a equipe do Escritório de Negócios em Comércio Eletrônico (ENCE) dos Correios para personalizar sugestões de frete para a sua empresa. É só entrar em contato pelo e-mail comercioeletronico@correios.com.br.

CONFERÊNCIA AICEP
Adaptação é ordem para logística do e-commerce pós-pandemia

Os números são incontestáveis: a pandemia do novo coronavírus acelerou a tendência de crescimento do comércio eletrônico em todo mundo. Em 2020, o Brasil registrou um aumento de 41% no faturamento das operações de comércio eletrônico e de 30% no volume de pedidos online. O País possui, atualmente, quase 80 milhões de consumidores digitais, segundo dados das consultorias Ebit|Nielsen.

Com objetivo de avaliar as mudanças e desafios logísticos para o e-commerce neste novo cenário, os Correios participaram, nesta terça-feira (30), do primeiro ciclo de conferências de 2021 da Associação Internacional das Comunicações de Expressão Portuguesa (AICEP), em parceria com os CTT – Correios de Portugal. O tema do encontro foi “O grande salto do e-Commerce – Crescer o negócio” (assista aqui).

Representando os Correios, o diretor de Negócios da estatal, Alex do Nascimento, falou sobre como a empresa brasileira tem se reiventado para se adaptar aos novos hábitos de consumo e ao aumento de volume de encomendas. “As compras online internacionais, por exemplo, cresceram no último ano cerca de 52%. Para nós, essa alavancagem do e-commerce foi encarada tanto como uma oportunidade quanto como uma necessidade de oferecer novos serviços, apoiando a sociedade brasileira neste momento tão difícil”, disse.

O diretor de Negócios dos Correios representou o Brasil na conferência da Associação Internacional das Comunicações de Expressão Portuguesa (AICEP).

Como exemplo, além das adequações às novas regras e cuidados sanitários, o diretor citou que a estatal tem intensificado a redução dos preços do frete e dos prazos das entregas de encomendas em milhares de trechos pelo País (leia mais). Além disso, os Correios apostaram na inserção de novas tecnologias e no maior grau de digitalização dos seus serviços, a partir de um olhar centrado na experiência do cliente.

Uma das novas soluções dos Correios, citadas pelo diretor, foram os armários inteligentes, lançados em outubro de 2020 no Rio de Janeiro e no Distrito Federal (leia mais). “Além de reduzir custos logísticos, com os Lockers o cliente tem muito mais comodidade: ele decide onde e quando quer receber o seu objeto. Em breve, o Estado de São Paulo também receberá os armários inteligentes dos Correios”, salientou.

O diretor de Negócios dos Correios também falou sobre a diversificação dos produtos aceitos pela empresa, como itens menores e mais sensíveis. “O momento atual exige dos operadores logísticos entregas mais rápidas e preços reduzidos. Já iniciamos um teste-piloto para entrega dentro de 2 a 4 horas na cidade de São Paulo. Isso demanda uma redistribuição do processo logístico e a criação de novos armazéns”, ressaltou.

Seguindo essa tendência de adaptação , que de acordo com Alex é a palavra de ordem para a rede logística pós-pandemia, os Correios agregam um conjunto de outros serviços que vão além da logística. Um exemplo é o programa Aproxime, iniciativa criada para fortalecer o comércio eletrônico, auxiliando pequenas e médias empresas a alavancarem negócios no digital. “Não fazemos só entregas, somos um prestador de serviços relevantes para crescimento do comércio eletrônico”, frisou o dirigente.

Também participaram da conferência virtual, o presidente executivo dos CTT Correios de Portugal, João Bento; o diretor de E-commerce dos CTT Correios de Portugal Alberto Pimenta; o diretor de Negócios dos Correios do Brasil, Alex do Nascimento; o fundador e CEO da Tupuca, Erickson Mvezi; e o diretor de E-commerce da SonaeMC, Pedro Santos.

Dia do Consumidor: Correios aprimora experiência do cliente


Para oferecer soluções postais e logísticas cada vez mais acessíveis, confiáveis e competitivas, os Correios têm se reinventado e aprimorado os seus serviços. Uma das prioridades atuais da estatal têm sido melhorar a experiência do cliente e ajudar as pequenas e médias empresas brasileiras a superar os desafios impostos pela pandemia. Por isso, neste mês em que o mundo comemora o Dia do Consumidor, a estatal intensificou a otimização dos prazos de entrega de encomendas nacionais e internacionais em mais milhares de trechos pelo País (leia mais).

Além disso, no início deste ano, a estatal diminuiu os preços dos fretes para envio de remessas destinadas a localidades mais distantes dos grandes centros urbanos, contribuindo para a interiorização do comércio eletrônico brasileiro.

“Além de alavancar negócios, as medidas beneficiam diretamente o consumidor, que receberá suas encomendas mais rapidamente – onde quer que ele esteja. Isso comprova o compromisso dos Correios em atender cada vez melhor os seus clientes e serem os maiores parceiros do e-commerce, fortalecendo ainda a economia do País”, ressalta o presidente dos Correios, Floriano Peixoto.

Os novos preços e prazos das entregas de encomendas estão disponíveis no site dos Correios ou via integração web service. Mais informações podem ser obtidas com a equipe de atendimento dos Correios, pelo endereço https://www.correios.com.br/fale-com-os-correios.

5 de março - Dia do Filatelista
Selos: Paixão atualizada a cada geração

Emissão postal especial Xadrez

No final do ano passado, “O Gambito da Rainha” – série que tem como tema o xadrez -, fez história com a primeira temporada de maior audiência no canal de streaming onde foi exibida. A essa altura, você deve estar se perguntando o que o xadrez e enxadristas têm a ver com filatelia e filatelistas – tema central desse texto. Não lhe tirando uma certa razão, mas que tal se falássemos de semelhanças?

Podemos começar pela coincidência de que na mesma época de lançamento da série, segundo semestre de 2020, os Correios tinham na sua programação a emissão especial homenageando enxadristas e o fascínio que o xadrez traz. A emissão destacou as partidas online, onde o jogo pode durar apenas 2 minutos.

A filatelia também inspira histórias empolgantes, que fazem sucesso, com roteiros cheios de ação e suspense. O filme argentino “Nove Rainhas”, indicado a quase 30 prêmios e vencedor de 21 deles, entra na lista. Outra similaridade é que a procura pelos dois hobbies cresceu em 2020, ano do início da pandemia do coronavírus.

Leia mais5 de março – Dia do Filatelista
Selos: Paixão atualizada a cada geração”

Com uso de QR Code, Correios moderniza carta

Código de barras estampado sob envelopes traz mais segurança e agilidade nas entregas de correspondências. Foto: Divulgação/Correios

A carta está diferente! Uma nova tecnologia desenvolvida pelos Correios traz mais segurança e agilidade à comunicação realizada por correspondências, como boletos e faturas. Já disponível para clientes de contrato, a chamada Estampa 2D – um tipo de código QR Code estampado sob os envelopes -, agrega mais controle, rastreabilidade e qualidade operacional às entregas de cartas simples.

Ao reunir informações adicionais, como número de contrato e lote de produção, o novo código de barras também aprimora o processo de gestão e tratamento da carga postal, otimizando, inclusive, o tempo de triagem das cartas. Isso porque, após a postagem nas agências, a maior parte dos envelopes (com características adequadas de peso e tamanho) serão separados de forma automatizada por máquinas de triagem. Para os demais, um novo aplicativo irá agilizar também a conferência manual da carga.

A Estampa 2D ainda permite aos Correios verificar o status de postagem e faturamento de cada carta, em qualquer tempo e etapa do fluxo postal. Com isso, a empresa consegue identificar cartas em situação irregular, como, por exemplo, com selos adulterados ou inconformidades de informação. Outra vantagem do uso da codificação 2D será a integração entre diferentes soluções da estatal, agregando serviços digitais aos físicos, sem custo adicional para os clientes.

Por meio do QR Code, Correios consegue verificar o status de postagem e faturamento de cada carta, em qualquer tempo e etapa do fluxo postal. Foto: Divulgação/Correios

A tecnologia também agiliza o atendimento nas agências. Por meio de uma plataforma de pré-postagem (acesse aqui), os clientes de contrato poderão imprimir a Estampa 2D de cada objeto antecipadamente. Ao se autenticar no sistema com o ID Correios, o usuário poderá gerar o lote de pré-postagem e obter o rótulo de endereçamento padronizado com o código de barras. Após fixá-lo no envelope, basta ir a uma agência dos Correios, apresentar o cartão de postagem e o número do lote da pré-postagem, e concluir o atendimento.

O uso da Estampa 2D para postagens à vista nas agências estará disponível, a todos os clientes, a partir de março deste ano. A empresa também pretende incluir a tecnologia em outros serviços de comunicação física, como Impresso e Mala Direta, a partir do segundo trimestre de 2021.

Retrospectiva 2020: os fatos que marcaram o ano dos Correios

Em um ano totalmente atípico, os Correios tiveram que se reinventar para superar os desafios impostos pela pandemia da Covid-19, em especial continuar mantendo as entregas no prazo com parte do seu efetivo afastado, medida necessária para garantir a saúde de seus empregados.

Em ordem cronológica, o Blog dos Correios selecionou os principais acontecimentos do ano para a empresa. Confira:

Frota renovada

Iniciamos 2020 com mais de 7 mil veículos novos entregues em todo o Brasil. No total, os Correios investiram cerca de R$ 197 milhões na aquisição de 5.328 motocicletas, 2.157 furgões de 600Kg e 73 furgões (com capacidade de 1.500 Kg). A aquisição dos novos veículos foi intensificada nos últimos meses de 2019 para atender ao aumento da demanda gerado pela Black Friday e pelas festas de fim de ano. Além de melhorar as condições de trabalho dos carteiros, o investimento representa ganho de produtividade, qualidade das entregas, redução do custo de manutenção e aumento da disponibilidade da frota.

Pandemia: medidas preventivas

Em março, com a chegada do coronavírus no Brasil, adaptamos as nossas operações para manter clientes e empregados seguros em meio a pandemia.  Entre orientações profiláticas e adaptações em rotinas de atendimento, tratamento, distribuição, coleta e transporte, foram adotadas mais de 100 medidas emergenciais, desde o início da pandemia. Todos os objetos passaram a ser entregues sem a coleta de assinatura do destinatário, por exemplo, para evitar o contato físico e o risco de contaminação. Criamos ainda uma central de informações, no site dos Correios, onde disponibilizamos notícias e os boletins diários relacionadas à pandemia

Apoio logístico a Rede Vírus

Iniciamos, também em março, o apoio logístico à Rede Vírus, comitê do então Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações e Comunicações, responsável pela coleta de material viral (novo coronavírus e influenza). O transporte realizado pelos Correios obedeceu a altos requisitos de segurança e agilidade, para que o material fosse entregue até 20 horas após a coleta, em perfeito estado de conservação e com risco zero de contaminação, tanto de pessoas quanto do ambiente por onde as amostras transitaram.

Leia mais “Retrospectiva 2020: os fatos que marcaram o ano dos Correios”

Correios, feliz ano novo, feliz nova década

Agora está faltando bem pouco para 2020 chegar ao fim; o que marca, também, o fim de uma década. E, cá entre nós, como não respirar aliviado de “ufa, até que enfim está terminando”, como se a simples virada de ano, por si só, transmutasse para bom tudo o que de ruim aconteceu… Como se pudéssemos trancar dentro de um baú o que não queremos mais e, finalmente, viver o novo, sem resquício algum do que é indesejado. Mas sabemos que não é bem assim. A vida e os acontecimentos que a movimentam não se limitam a calendários. 

Entramos em um ano novo cheios de promessas e objetivos, esquecendo que, muitas vezes, o inesperado, quer seja uma notícia feliz ou angustiante, pode chegar e mudar para sempre o nosso dia a dia. E lidar com surpresas nada agradáveis foi uma das grandes lições de 2020. Quem imaginou, no fim de 2019, que, no ano que iria começar, teríamos que andar de máscara na rua, nos distanciar de amigos e familiares, nos abster de um simples aperto de mão ou que precisaríamos lavar até a caixa de sabão em pó que vem do supermercado?!

O ano de 2020 nos ensinou a viver o “novo normal”, mostrando que aquelas coisas do dia a dia que são alvo de tantas das nossas queixas – como acordar cedo para trabalhar, levar e buscar filho na escola, enfrentar fila apinhada em supermercado ou aglomeração em transporte público -, significam de forma sutil que tudo está bem, que podemos seguir a normalidade dos nossos dias.   

Em março de 2020, quando a Organização Mundial da Saúde declarou a Covid-19 situação de pandemia, tivemos que nos adaptar rápido às mudanças. Os Correios, e todos os seus empregados, precisaram se adaptar, quer seja em trabalho remoto ou na linha de frente.

Considerados como prestadores de serviços essenciais, o time Correios ajudou o Brasil a enfrentar a pandemia com sua força de trabalho e dedicação – o que continua na entrada do novo ano. 

Pedimos aos nossos empregados que gravassem depoimentos falando sobre como se sentiam ao prestarem um serviço essencial em um momento tão crítico. Recebemos depoimentos de todos os lugares do Brasil, de profissionais nos mais diversos cargos. 

O surpreendente é que, em todos os depoimentos, os sentimentos e emoções dos empregados soavam de forma tão uníssona que foi possível construir uma “única fala”, como se todos fossem uma mesma voz, mostrando a unidade que é ser Correios, que é ser essencial. Confira agora um pouco desse sentimento, que ficou ainda mais evidenciado no ano que agora termina:

ENCOMENDA INTERNACIONAL
Quer comprar em sites do exterior? O que você precisa saber antes

Seja para adquirir aquele objeto de desejo ou aproveitar ofertas, as compras online no exterior caíram de vez no gosto dos brasileiros. Cada dia mais conectados, 14,1 milhões de consumidores do país compraram em sites estrangeiros no ano passado, segundo o Relatório Neotrust 3ª Edição, , elaborado pela Compre&Confie, em parceria com o E-Commerce Brasil.


Mas antes de encher o carrinho virtual, algumas dicas podem ser úteis para evitar surpresas desagradáveis. Por isso, lançamos a série “Compras online no exterior” (confira e-book) , para trazer informações importantes sobre prazos de entregas internacionais, modalidades de envio, novas funcionalidades do aplicativo Correios para encomendas vindas de fora, entre outros assuntos.


Você sabia, por exemplo, que toda compra realizada em sites estrangeiros é uma importação? Ao chegar no Brasil, todos os objetos são fiscalizados pela Receita Federal e outros órgãos anuentes, para impedir a entrada de produtos perigosos ou ilegais no país como, por exemplo, entorpecentes e substâncias tóxicas prejudiciais ao meio ambiente e às pessoas.


Além do controle tributário, algumas encomendas estão sujeitas à anuência de outros órgãos, como Anvisa, Inmetro, Vigiagro e Exército. É o caso de alimentos, bebidas, medicamentos e alguns itens aceitos sob condições. Pela plataforma Minhas Importações, dos Correios, o cliente pode verificar se será necessário fornecer informações complementares sobre a sua encomenda.

Se o produto não for liberado, o órgão fiscalizador responsável indica o fim a ser dado ao objeto: devolver ao país de origem, apreender ou destruir.

Esse tempo que a Alfândega leva para verificar as encomendas é variável e, portanto, irá interferir no prazo de entrega previsto. Os Correios só podem realizar a entrega depois que os objetos são liberados pelos órgãos fiscalizadores.

Proibições

Antes de realizar sua compra, é importante também verificar se a mercadoria em questão tem permissão para entrar no País, de acordo com as regras brasileiras de importação. Armas, animais silvestres e plantas silvestres, por exemplo, são proibidos.

Confira aqui a lista completa dos produtos não permitidos no fluxo postal de importações dos Correios.

Medicamentos


É permitido que pessoas físicas importem até US$10 mil em medicamentos por remessa internacional. Para medicamentos com receita médica destinados à pessoa física, não há cobrança de impostos.

A receita deve estar em português, conter informações referentes ao nome e domicílio do paciente, posologia, periodicidade do tratamento (limitado a 180 dias), data e assinatura do profissional responsável, seu domicílio ou endereço profissional.

Medicamentos para consumo pessoal terão a entrada no território nacional autorizada em quantidade e frequência compatíveis com duração e finalidade do uso, de acordo com instrução da Receita Federal (IN RFB Nº 1737/2017).

Lojas virtuais: dicas e cuidados

Assim como no Brasil, no exterior você pode realizar compras em grandes lojas virtuais, como a Wish, Best Buy e Amazon, ou em sites de compra e venda de produtos de particulares, como o eBay, semelhante ao Mercado Livre.

No momento de optar pelo site que irá comprar, é importante pesquisar a reputação do e-commerce e os relatos de outros consumidores. Também certifique-se de que o endereço eletrônico tenha cadeado, isso assegura que o ambiente é confiável.

No caso do eBay, verifique ainda a reputação do vendedor e se há um canal de contato direto com ele, a fim de esclarecer qualquer dúvida ou reclamação sobre o produto e o processo de compra.

Também é importante conhecer a política de trocas e devoluções da loja e se ela vale para entregas internacionais. Do contrário, você pode ter de arcar com os custos de reenvio da mercadoria que chegou com defeito ou que deseja devolver.

Na próxima matéria, vamos falar sobre as principais modalidades de envio (fretes) para compras no exterior e seus respectivos prazos de entrega. Até lá!