Made in Caicó: bordados do RN conquistam o mundo com apoio dos Correios

Foto: Arquivo pessoal

A 282 km da capital do Rio Grande do Norte, um pequeno município viu nascer das mãos habilidosas de mulheres o mais genuíno de seus produtos, que lhe rendeu o título de “Terra do Bordado”. Erguido na fé e na lida do povo sertanejo, Caicó tem uma população de pouco mais de 68 mil habitantes e é rico em cultura e tradições que atravessam gerações.

Enxovais de recém-nascidos, roupas de cama e toalhas, feitos com riqueza de detalhes, seja no bordado matizado ou em ponto richelieu, ganham forma no ritmo compassado da máquina de costura guiada pelas mãos das bordadeiras. Herança portuguesa, a prática, antes restrita ao lar, ganhou notoriedade pela beleza e originalidade de suas peças, gerando renda para cerca de 5 mil mulheres da região.

Foto: Arquivo pessoal

Os Correios, maiores parceiros das micro e pequenas empresas, têm garantido a logística de vendas on-line dos bordados de Caicó para outros Estados e, também, para o exterior, ajudando a levar a cultura e a tradição do bordado para o mundo. Mas, em tempos de pandemia, as bordadeiras também precisaram se reinventar: saíram de cena os eventos e feiras de artesanato e ganharam espaço os posts nas redes sociais e as vendas pelo e-commerce.

Novos produtos também entraram no portfólio, como as máscaras de proteção bordadas. “Antes da pandemia, vendia pouco pela internet, mas tive que rever minhas estratégias. Agora já pego encomendas de todas as regiões do país e até já exportei para Portugal, com o apoio e a orientação da equipe dos Correios, que sempre foi muito prestativa e tirou todas as minhas dúvidas”, conta a bordadeira Cleidilene Ferreira.

Já a costureira e empresária Jomária Kassandra conta, atualmente, com uma equipe de 18 bordadeiras – a maioria mora em sítios e comunidades rurais da região e tem no bordado a única atividade remunerada. A loja física que possui, no centro de Caicó, viu o movimento diminuir; no entanto, o perfil da empresa no Instagram impulsionou as vendas on-line. “Cada enxoval que vai tomando forma é um sonho que se torna real. O que as mãos dessas mulheres fazem, uma máquina industrial nunca irá fazer. O cliente recebe em casa uma peça que se eterniza no tempo”, orgulha-se a empresária.

Foto: Arquivo pessoal

Ao longo de toda a pandemia, a agência dos Correios de Caicó permaneceu de portas abertas e manteve seu atendimento ininterrupto, dado o caráter essencial dos serviços prestados pela estatal em todo o território nacional. “Temos auxiliado as bordadeiras apresentando as novas soluções dos Correios para minimizar o impacto da pandemia nos negócios, como a modalidade de contratação sem consumo mínimo mensal. O cartão Correios Fácil tem sido um atrativo, pois conta com ferramentas gratuitas, além de preços e prazo de pagamento diferenciados”, explica o gerente da agência Flávio Bezerra.

Em 2020, o Instituto Nacional de Propriedade Industrial (INPI) concedeu o selo de Indicação Geográfica (IG), na categoria indicação de procedência, aos Bordados de Caicó, produzidos no próprio município e em outros 10 localizados na região do Seridó potiguar. O selo impacta diretamente na preservação dessa herança cultural e identitária, garantindo ao consumidor a certeza de estar comprando um produto original.

“Estamos em busca de apoio para operacionalização desse selo, que representa um esforço coletivo, fruto da coragem e motivo de orgulho para um povo que sabe fazer”, afirma Arlete Silva, presidente da Cooperativa de Bordadeiras e Artesãs do Seridó (COBARTS).

Assim como bordadeiras de Caicó fizeram, com os Correios é possível exportar para Portugal e vários outros países.A estatal oferece consultoria direcionada para os clientes que possuem contrato com a empresa. Saiba aqui como exportar pelos Correios e contratar a empresa, por meio do Cartão Correios Fácil.