ENCOMENDA INTERNACIONAL
Quer comprar em sites do exterior? O que você precisa saber antes

Seja para adquirir aquele objeto de desejo ou aproveitar ofertas, as compras online no exterior caíram de vez no gosto dos brasileiros. Cada dia mais conectados, 14,1 milhões de consumidores do país compraram em sites estrangeiros no ano passado, segundo o Relatório Neotrust 3ª Edição, , elaborado pela Compre&Confie, em parceria com o E-Commerce Brasil.


Mas antes de encher o carrinho virtual, algumas dicas podem ser úteis para evitar surpresas desagradáveis. Por isso, lançamos a série “Compras online no exterior” (confira e-book) , para trazer informações importantes sobre prazos de entregas internacionais, modalidades de envio, novas funcionalidades do aplicativo Correios para encomendas vindas de fora, entre outros assuntos.


Você sabia, por exemplo, que toda compra realizada em sites estrangeiros é uma importação? Ao chegar no Brasil, todos os objetos são fiscalizados pela Receita Federal e outros órgãos anuentes, para impedir a entrada de produtos perigosos ou ilegais no país como, por exemplo, entorpecentes e substâncias tóxicas prejudiciais ao meio ambiente e às pessoas.


Além do controle tributário, algumas encomendas estão sujeitas à anuência de outros órgãos, como Anvisa, Inmetro, Vigiagro e Exército. É o caso de alimentos, bebidas, medicamentos e alguns itens aceitos sob condições. Pela plataforma Minhas Importações, dos Correios, o cliente pode verificar se será necessário fornecer informações complementares sobre a sua encomenda.

Se o produto não for liberado, o órgão fiscalizador responsável indica o fim a ser dado ao objeto: devolver ao país de origem, apreender ou destruir.

Esse tempo que a Alfândega leva para verificar as encomendas é variável e, portanto, irá interferir no prazo de entrega previsto. Os Correios só podem realizar a entrega depois que os objetos são liberados pelos órgãos fiscalizadores.

Proibições

Antes de realizar sua compra, é importante também verificar se a mercadoria em questão tem permissão para entrar no País, de acordo com as regras brasileiras de importação. Armas, animais silvestres e plantas silvestres, por exemplo, são proibidos.

Confira aqui a lista completa dos produtos não permitidos no fluxo postal de importações dos Correios.

Medicamentos


É permitido que pessoas físicas importem até US$10 mil em medicamentos por remessa internacional. Para medicamentos com receita médica destinados à pessoa física, não há cobrança de impostos.

A receita deve estar em português, conter informações referentes ao nome e domicílio do paciente, posologia, periodicidade do tratamento (limitado a 180 dias), data e assinatura do profissional responsável, seu domicílio ou endereço profissional.

Medicamentos para consumo pessoal terão a entrada no território nacional autorizada em quantidade e frequência compatíveis com duração e finalidade do uso, de acordo com instrução da Receita Federal (IN RFB Nº 1737/2017).

Lojas virtuais: dicas e cuidados

Assim como no Brasil, no exterior você pode realizar compras em grandes lojas virtuais, como a Wish, Best Buy e Amazon, ou em sites de compra e venda de produtos de particulares, como o eBay, semelhante ao Mercado Livre.

No momento de optar pelo site que irá comprar, é importante pesquisar a reputação do e-commerce e os relatos de outros consumidores. Também certifique-se de que o endereço eletrônico tenha cadeado, isso assegura que o ambiente é confiável.

No caso do eBay, verifique ainda a reputação do vendedor e se há um canal de contato direto com ele, a fim de esclarecer qualquer dúvida ou reclamação sobre o produto e o processo de compra.

Também é importante conhecer a política de trocas e devoluções da loja e se ela vale para entregas internacionais. Do contrário, você pode ter de arcar com os custos de reenvio da mercadoria que chegou com defeito ou que deseja devolver.

Na próxima matéria, vamos falar sobre as principais modalidades de envio (fretes) para compras no exterior e seus respectivos prazos de entrega. Até lá!

UPU enaltece trabalho dos operadores postais durante a pandemia: “sacrifícios incríveis”

Nesta sexta-feira (9) é celebrado o Dia Mundial dos Correios, marco da criação, em 1874, da União Postal Universal (UPU) – órgão da Organização das Nações Unidas que congrega operadores de 192 países. Entre outros temas, a UPU defende a estratégia de diversificação dos serviços postais, adotada pelos Correios no Brasil desde 2011. Pela primeira vez, neste ano o evento em comemoração ao Dia Mundial dos Correios ocorrerá virtualmente.

Em alusão à data, a UPU também divulgou sua tradicional mensagem anual, em que avalia as recentes conquistas e desafios do setor. Como não poderia ser diferente, o discurso enfatizou as dificuldades impostas pela pandemia de COVID-19 aos operadores logísticos, em todo o mundo. A essencialidade dos serviços postais e a resiliência dos funcionários de correios, que seguiram trabalhando enquanto o vírus se alastrava, foram enaltecidas na mensagem.

“É preciso reconhecer os incríveis sacrifícios feitos pelos operadores postais e seus funcionários durante a pandemia. (…) Gostaria de saudar a bravura e dedicação dos milhões de empregados dos correios que continuaram a prestar o seu serviço, apesar das perturbações globais”, diz um dos trechos da mensagem assinada pelo diretor da UPU, Bishar Hussein.

Os impactos da suspensão de voos internacionais, fechamento de fronteiras e as alternativas encontradas para administrá-los também foram destaque. Segundo a UPU, inovação e criatividade foram a marca desse período. “Quando surgiram obstáculos no caminho, novas rotas foram criadas. Navios substituíram voos comerciais; operadores postais desenvolveram novas formas de trabalhar e de assegurar as entregas”, ressaltou a mensagem.

Responsabilidade social

A UPU citou ainda a relevância do papel social do setor no auxílio aos mais vulneráveis. “Graças ao correios, pessoas idosas, isoladas e enfermas foram atendidas; equipamentos de proteção foram entregues e serviços financeiros essenciais, mantidos”, pontuou Hussein.

Desde o início da pandemia, os Correios do Brasil mobilizaram sua infraestrutura logística em uma grande rede de cooperação, para ajudar a salvar vidas. As ações abrangeram desde o transporte de material viral até a entrega de medicamentos em áreas remotas, envolvendo empregados, comunidade científica, entidades públicas e privadas em diferentes frentes.

Em recente parceria com o Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (MMFDH), a estatal também doou milhares de camisas de carteiros e malotes postais inservíveis aos Correios, que estão se transformados em máscaras de proteção, toucas, mochilas e sacos de dormir para uso de pessoas em situação de rua.

“A empresa não mediu esforços para proteger seus empregados e adotar estratégias que minimizassem o impacto da pandemia à população brasileira, mostrando-se ainda mais essencial neste momento tão difícil”, destacou o presidente dos Correios, Floriano Peixoto.

DIA DO AMIGO
A menina, o carteiro e os cartões-postais

Renata Cordova

Gestos simples podem significar muito na infância e marcar a vida de uma pessoa para sempre. Foi assim no encontro da hoje psicóloga Claudia Regina de Assis Garcez com o então carteiro José Bernardo Teixeira Bunilha, na Porto Alegre dos anos 1970. No dia em que se celebra no Brasil o Dia do Amigo, a história da amizade improvável entre uma menina e um carteiro, contada por meio de cartões-postais.

Há 45 anos, Claudia residia na rua José do Patrocínio, na capital gaúcha. Ao resgatar suas memórias de infância, ela lembra das brincadeiras na rua, dos amigos e de uma ingenuidade nas relações e na ocupação dos espaços comunitários que as cidades grandes foram perdendo ao longo do tempo. “Eu brincava na rua, toda a quadra conhecia meus amigos e eu, que apertávamos os porteiros eletrônicos e saíamos correndo. Tínhamos uma cachorra adotada na rua, a Ísis. Quando inaugurou o Lago dos Açorianos, fomos todos tomar banho”, recorda. Nesta época, o pai de Claudia foi morar na Amazônia e a saudade fazia com que a menina enviasse cartas a ele e esperasse ansiosa pelas respostas.

Foi também em meados de 1975 que José Bunilha começou a trabalhar como carteiro: um período de sua vida que ele relembra com saudade. “Naquele tempo, o carteiro era uma figura de suma importância, pois as cartas eram ainda uma das principais formas de comunicação existente. Então, todos os moradores costumavam ter proximidade com o carteiro, desde as crianças até os vovôs, gerando assim muitas amizades”, relata.

Leia maisDIA DO AMIGO
A menina, o carteiro e os cartões-postais”

Dia do Telegrafista – 24 de maio

Telegrafistas da Empresa de Correios e Telégrafos (ECT), em 1934. Foto: Arquivo Nacional

Em 2020, pleno século 21, época da comunicação instantânea, fica difícil imaginar o que o telégrafo e o telegrafista, profissional que operava esse aparelho, representaram para o mundo durante décadas. No próximo domingo (24), é comemorado o Dia do Telegrafista, instituído em 1944 pelo então presidente Getúlio Vargas, que considerava esse profissional um verdadeiro herói anônimo, pelos relevantes serviços prestados à coletividade.

A data foi escolhida porque cem anos antes, em 1844, houve a primeira transmissão de uma mensagem por telégrafo no mundo. O fato, que ocorreu nos EUA, inaugurou a linha telegráfica entre as cidades de Washington e Baltimore. Apesar de simples, a mensagem era “What hath God wrought!”, que em português significa “O que Deus possibilitou!”, expressando o quanto o mundo estava maravilhado diante dos avanços tecnológicos que surgiam.

Para se ter uma ideia, o telégrafo foi a primeira tecnologia que permitiu a transmissão de dados de forma instantânea, sendo também a primeira ferramenta de comunicação a empregar sinais elétricos para essa finalidade. O profissional responsável por enviar e receber as mensagens precisava ter um conhecimento único, em decifrar os códigos usados para transmitir a informação. Nesse sistema, cada letra do alfabeto e número são representados por uma combinação específica de pontos e traços.

Leia mais “Dia do Telegrafista – 24 de maio”

Filho de “carteiro padrão” dos anos 50 resgata memórias do pai

Filho recupera bicicleta utilizada pelo pai para trabalhar. Foto: Paulo Francis/ Campo Grande News

Apolinário Gonçalves tinha orgulho de vestir o uniforme dos Correios para entregar, de bicicleta, correspondências pelas ruas de Campo Grande (MS). A história do homem que se aposentou como o carteiro mais antigo da cidade, na década de 50, foi destaque no site Campo Grande News nesta quarta-feira (20).

A reportagem mostra como o filho do carteiro, o funcionário público Sidney Spatt Gonçalves (40), encontrou uma forma de homenagear e reviver as memórias do pai, conhecido como Chiquinho Carteiro. Para matar a saudade e passear com a netinha, Sidney resgatou a bicicleta utilizada pelo pai para trabalhar, guardada por 19 anos.

Chiquinho já foi o carteiro mais antigo de Campo Grande (MS). Foto: Arquivo Pessoal

“Ele tinha um carinho e cuidado especial por essa bicicleta, todo domingo limpava, engraxava e regulava. Por isso, nunca quis vender ou doar”, revelou Sidney ao site.

O texto destaca ainda que Chiquinho foi um homem que, além de cuidar zelosamente do seu instrumento de trabalho, guardou durante a vida diplomas, comprovações de mérito e o prêmio de “Carteiro Padrão”. Hoje, todo o material é cuidadosamente guardado pelo filho.

Leia a reportagem aqui.

População envia mensagens de apoio a carteiros

O publicitário Maurílio Andreas criou modelos de cartões-postais para homenagear carteiros. Foto: Divulgação/Correios

Se os carteiros estão acostumados a entregar cartas, uma iniciativa popular criada para homenageá-los inverte essa lógica. Por meio da impressão de cartões-postais, qualquer pessoa agora também pode deixar seu recado de apoio ao trabalho desses profissionais, cuja atividade é considerada essencial nesse momento de pandemia.

A ação foi criada pelo publicitário Maurílio Andreas, da agência Square Egg, de Belo Horizonte (MG). No site da empresa ele disponibilizou um arquivo com três opções de mensagens (confira aqui). Basta baixar o seu modelo preferido, imprimir e deixar na caixa de correio (ou em outro local visível) para quando o carteiro passe pela rua leia o recado.

Maurílio conta que a ideia de homenagear os profissionais dos Correios surgiu por fazer muitas compras pela internet e sempre receber as encomendas das mãos dos carteiros.

“Vejo muita gente falando de motoboys, médicos, policiais e todos eles são fundamentais, mas também devemos lembrar dos Correios como serviço essencial. Os carteiros são tão presentes diariamente na nossa vida, que às vezes não damos o devido valor. Enquanto estamos consumindo de casa, são eles que estão nas ruas, trabalhando para nos trazer o que precisamos”, enfatiza o publicitário.

O carteiro do Centro de Entregas de Encomendas (CEE) de Pampulha (MG), Artur Martins, tomou conhecimento da ação por meio das redes sociais. Ele achou a iniciativa curiosa e se sentiu reconhecido, mesmo ainda não tendo encontrado um recado quando sai às ruas para fazer entregas.

Leia mais “População envia mensagens de apoio a carteiros”

Dia Nacional das Comunicações

Neste 5 de maio, o Brasil celebra o Dia Nacional das Comunicações. A data é uma homenagem ao Marechal Cândido Rondon, considerado o patrono das comunicações no país. Entre 1890 e 1916, Rondon percorreu mais de 100 mil quilômetros do território brasileiro, para conectar pelo fio do telégrafo as cidades do Rio de Janeiro (então capital), de São Paulo e o TriânguloMineiro aos lugares mais distantes do país, como as regiões da Amazônia e do Mato Grosso. 

Ao mesmo tempo em que interligava o Brasil por meio de sete mil quilômetros de cabos telegráficos, modernizando o serviço postal, coube ao marechal demarcar fronteiras, descobrir serras, planaltos, montanhas e rios, sendo ele o responsável pelas primeiras cartas geográficas de cerca de 500 mil quilômetros quadrados. Também foi o marechal quem demarcou o território de Rondônia, único estado que traz no nome uma homenagem a um brasileiro.

O trabalho de Rondon foi tão significativo que o brasileiro está entre as únicas cinco pessoas da história que tiveram a honra de ter seu nome gravado em ouro maciço, em uma placa da Sociedade Geográfica de Nova York. Um louvor em reconhecimento por ser um dos grandes desbravadores do mundo e o maior estudioso e explorador das terras tropicais. 

Aproximando o Brasil

Assim como Rondon, os Correios também fazem parte da história das comunicações como um importante agente de integração nacional. Em momentos críticos como a pandemia do novo coronavírus, a estatal mostram o quanto seu trabalho é essencial para conectar pessoas, negócios e instituições. Além de continuar trabalhando para que o país não pare e os brasileiros possam continuar protegidos em suas casas, a empresa lançou novas soluções digitais e serviços específicos para apoiar pequenas e micro empresas .

Leia mais “Dia Nacional das Comunicações”

Memórias unem universo musical do Chorinho aos Correios

Sandra Santos

Nesta quinta-feira (23), Dia Nacional do Choro, os Correios lançam selo comemorativo para celebrar os 150 anos do primeiro gênero musical típico do Brasil. Instituída no ano 2000, a data marca o aniversário de Alfredo da Rocha Viana Filho, o Pixinguinha. Mas a ligação entre os Correios e o popularmente conhecido Chorinho é muito mais estreita do que se imagina.

Nascido em 1897 e caçula de uma família de 14 irmãos, Pixinguinha levava o nome do pai, Alfredo da Rocha Viana, que era empregado dos Correios. Na grande casa onde a família morava, no Catumbi, bairro do Rio de Janeiro, alguns quartos eram alugados para músicos amadores, vários deles empregados dos Correios.

Leia mais “Memórias unem universo musical do Chorinho aos Correios”

COVID-19: Adapte o seu negócio e conte com os Correios

Abrir um e-commerce antes da pandemia do coronavírus significava ter mais um canal de vendas. Agora, com as medidas de isolamento social e fechamento do comércio, para muitos negócios passou a ser questão de sobrevivência. Para apoiar os pequenos e médios empresários que querem vender pela internet, os Correios oferecem soluções logísticas completas e diferenciadas.

Da armazenagem, preparação de pedidos, distribuição até a logística reversa, o serviço Correios Log+ cuida de tudo. Contratando a solução de e-fulfillment, a loja virtual ainda reduz os seus custos logísticos, pois transforma despesas fixas (como aluguel de espaço ou pagamento de funcionários) em variáveis.

“Os Correios acreditam que novos desafios nos permitem ir além e, assim, criar soluções que realmente fazem diferença na vida das pessoas e das empresas. A nossa proposta é sempre apoiar e incentivar o comércio eletrônico”, destaca o presidente dos Correios, Floriano Peixoto.

O sistema de gerenciamento de armazém do Correios Log+ também organiza as ordens de pedidos e gera relatórios de movimentação e estoques mínimos. Tudo para que as micro e pequenas empresas não se preocupem com a logística e foquem no desenvolvimento do seu próprio negócio, tornando-se mais competitivas e fortes.

Igor Ramon, proprietário da loja Kamaleão Color, que comercializa produtos de cabelo, contratou o serviço ainda na fase piloto, em 2017. Com o apoio dos Correios e de estratégias de marketing, o empresário tem conseguido driblar os impactos da pandemia e triplicou o seu faturamento diário no último mês.

“Passamos a oferecer frete grátis nas compras acima de R$ 100 e, nas redes sociais, focamos em conteúdo de serviço para aumentar o nosso engajamento. O grande sucesso tem sido as lives com cabeleireiros ensinando as pessoas a pintarem o cabelo em casa”, relata Igor.

Desde que contratou o Correios Log+, Igor vislumbrou um rápido crescimento do seu negócio. “Quando assinei o contrato com os Correios, começamos com duas pessoas trabalhando e, em menos de três anos, a nossa empresa tem quase 40 funcionários. Como eu não preciso me preocupar com o processo logístico, eu trago todo o meu esforço e da minha equipe para potencializar as vendas”, comemora.

Por nossa conta

Além de todas as vantagens e facilidades logísticas, a solução dos Correios oferece condições especiais para embalagens e envios por PAC e SEDEX.  Ficou interessado? Saiba aqui como contratar!

Aproximando o que é essencial para você

Tempos de crise geram incertezas, mas também trazem a oportunidade de refletir, rever prioridades, abrir novos caminhos e se adaptar às mudanças. O que é essencial para você? Para nós, é estar presente quando você mais precisa. Por isso, seguimos mobilizando nossa força de trabalho para ajudar o país a vencer essa pandemia, aproximando você do que é mais importante neste momento.

Para que os nossos clientes não precisem se deslocar até uma agência para realizar suas postagens, passamos a oferecer a coleta de encomendas. O serviço está disponível para clientes com contrato e pode ser solicitado no site dos Correios.

Também já estamos normalizando, de acordo com a viabilidade operacional, alguns dos nossos serviços. Reduzimos, por exemplo, o prazo de tolerância para entrega do Sedex, que passou de três para um dia, em 2.563 corredores de negócios no país.

Leia mais “Aproximando o que é essencial para você”